PUBLICIDADE

Topo

Histórico

8 coisas malucas que aconteceram em campeonatos de jogos

Victor Bianchin

10/10/2020 06h30

Não sabemos você, mas nós aqui temos zero capacidade de competir nesses torneios de eSports. Esse mundo cheio de jogador "sanguenozoio" que acorda 5 da manhã pra ficar flexionando a mão no saco de arroz não é pra gente.

Mas se tem uma coisa que a gente adora nesses campeonatos são as bizarrices. É internet que cai, energia que falta, cosplayer maluco tentando aparecer… uma maravilha. Reunimos aqui 7 casos inesquecíveis em que o vencedor foi quem tava assistindo.

1) Jogador cego vence partida em campeonato de Street Fighter

Reprodução/YouTube/Masked Inasense 2

Desta vez, a gente vai começar com uma história good vibes pra vocês não ficarem falando que este blog é só tosqueira.

Em abril de 2017, durante o campeonato Sonic Boom IV, que valia pra Capcom Pro Tour, disputado em Madri, na Espanha, uma das lutas chamou atenção quando foi revelado que um dos competidores, Sven Van de Wege, era completamente cego.

Sven escolheu o Ken para lutar contra o Akuma de seu oponente (e vale lembrar que Akuma é um dos lutadores mais apelões de SF). A partida foi difícil e disputada golpe a golpe, mas Sven acabou levando a melhor. Veja a luta abaixo a partir de 8:37.

O jogador é natural dos Países Baixos e ficou cego aos 6 anos de idade após ter câncer. Ele contou na entrevista pós luta que, depois de ter se recuperado, temia nunca mais poder jogar videogames na vida.

No entanto, ao tentar jogar Street Fighter II, ele descobriu que conseguia lutar apenas se orientando pelo som. Desde então, ele passou a treinar vários jogos de luta aprendendo a decorar os sons que os personagens faziam quando se moviam.

Sven é streamer e você pode segui-lo no Twitter e no Twitch.

2) Jogador de 15 anos vence torneio de jogo com censura +18

Reprodução/Twitter (@game_watch) via Jin115

Em outubro de 2017, a Ubisoft realizou um campeonato de For Honor no Japão que foi vencido por um garoto de apenas 15 anos. O problema? Bem, For Honor tem censura de 18 anos naquele país, o que torna meio inexplicável como esse moleque conseguiu se inscrever e ser aceito pela organização.

O tweet acima, mostrando o garoto campeão, foi publicado pela conta de Twitter @game_watch e depois deletado, porém salvo pelo site Jin115.

Esse não foi o único problema com o jogo da Ubisoft, que foi lançado cheio de bugs e com vários problemas de balanceamento. Outro campeonato, realizado na mesma época, foi vencido por um jogador que abusou de exploits, o que acabou gerando revolta num longo post do Reddit.

For Honor deveria ser a franquia que expandiria o alcance da Ubisoft no mundo dos eSports para além de Rainbow Six, mas parece que não foi dessa vez.

3) Jogador usa controle de vara de pesca para vencer campeonato de Smash Bros

Pior do que perder uma partida para alguém na frente de todo mundo é perder uma partida na frente de todo mundo enquanto o oponente está usando um dos periféricos engraçadinhos da Nintendo.

No caso desta competição de Super Smash Bros. Melee que aconteceu em 2016, o competidor em questão (que por acaso é especialista no Smash 64 e é até famosinho) resolveu sacar a vara de pescar do GameCube para jogar como o Kirby e vencer a luta.

Não temos muito o que dizer a respeito desta ocasião, a não ser: o perdedor descobriu que o mar não estava para peixe. Este é um oferecimento de Piadas Ruins™.

4) Campeonato de CS usa strippers para distrair os jogadores

Reprodução/English Russia

Essa é de 2009. Um torneio de Counter Strike em Moscou entre os times Virtus.pro e forZe realizado em uma lan house (sim, nessa época elas ainda existiam) começou normal, com as equipes se preparando e discutindo táticas.

No entanto, a coisa toda deu uma virada impressionante quando algumas mulheres começaram a tirar a roupa, dançar e se esfregar nos competidores. Tudo isso enquanto música alta tocava.

Segundo o site English Russia, que reportou a história, quem trouxe as garotas foram os patrocinadores do evento, que queriam testar a determinação dos participantes. Imagina se isso fosse em 2020?

A notícia original não existe mais na internet, mas um snapshot da página, inclusive com as muitas fotos NSFW do evento, pode ser encontrado no Wayback Machine.

5) Competidor de StarCraft joga com o pé e finge dormir em final de campeonato

O sul-coreano Lim "Larva" Hong Gyu é muito bom em StarCraft. Assim, MUITO bom. Tanto é que, em 2017, durante a segunda partida das finais do Zotac Cup Masters Showmatch, ele resolveu sambar na cara de um dos adversários utilizando um dos pés para jogar, em vez da mão esquerda.

Como se não fosse o bastante, ele também fez uma de suas unidades no jogo dançar em vez de agir contra o adversário e fingiu tirar sonecas durante duas das partidas, incluindo a grande final.

E é claro que, como este mundo horrível sempre recompensa gente cretina, ele ganhou o grande prêmio.

A gracinha pode ter sido um prato cheio pra internet, mas quem não gostou foi a organizadora, a Zotac, que é fabricante de hardware. Em um comunicado, a empresa se desculpou pela atitude do competidor e prometeu "tomar ações proativas" para que casos assim não se repitam.

6) Jogador de CS:GO recebe ban eterno no meio de uma partida oficial

Em outubro de 2014, uma partida de CS:GO entre as equipes Team Property e HellRaisers pelo campeonato sueco Fragbite Masters terminou em polêmica.

Um dos jogadores do Property, Joel "Emilio" Mako, recebeu um VAC Ban no meio da partida (veja no vídeo acima).

Para quem não conhece o jargão, "VAC" é sigla para "Valve Anti-Cheating" e tomar um "VAC Ban" significa ser expulso porque você tentou trapacear. No caso, Emilio admitiu ter usado um cheat de raio-x durante a parte de matchmaking.

O resultado: além de ser excluído da partida, Emilio foi banido de torneios oficiais e sua equipe foi desqualificada daquela competição. Ele se desculpou depois, mas o ban não foi retirado e o jogador foi obrigado a se aposentar.

7) Atriz pornô distribui calcinhas autografadas em campeonato de World of Tanks

Reprodução/Status Report

Reprodução/Status Report

Porque os japoneses nunca se cansam de chocar o mundo com ações ultraliberais em sua sociedade ultraconservadora, um campeonato de 2016 do game World of Tanks realizado em Tóquio foi apresentado pela atriz pornô Mana Sakura. Sim, este é o mesmo game cuja fabricante ameaçou um youtuber que reclamou de suas microtransações.

Apresentar a competição até que foi algo brando considerando o que veio depois: quando algum competidor perdia, a atriz tirava sua calcinha no palco, autografava e entregava para o eliminado.

Após a doação, ela vestia uma nova calcinha para repetir o processo e deixar todos os perdedores felizes.

Honestamente, não sabemos qual é a dessa galera que insiste em imaginar gamers como homens das cavernas incapazes de se controlar perante uma mulher sexualmente confiante. Será que as pessoas que organizam essas coisas leem pesquisa?

8) Equipe da PlayArt se desfaz ao vivo após perder campeonato

Reprodução / YouTube (williangORDOx)

Na grande final de Crossfire da BGL Arena em 2013, a PlayART vinha como favorita para a final contra a Anonymouz, mas acabou perdendo. Após o torneio se encerrar, os apresentadores Tixinha e Gordox receberam os vice-campeões no palco para uma entrevista ao vivo e… as coisas saíram um pouco do controle.

Marlon "Marlloff" Roubt aproveitou a deixa para declarar: "o recado é que a p***a do time acabou nessa p***a", para a supresa dos apresentadores. A cena entrou para o folclore dos eSports brasileiros como retrato de um cenário mais espontâneo, que ainda dava seus primeiros passos.

O time de Crossfire da PlayART, que não tinha nem 4 meses de idade nessa época, acabou depois desse torneio, mostrando que a derrota pesou demais para a rapaziada.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Autor

Victor Bianchin é jornalista, já foi editor da revista Mundo Estranho e escreveu um almanaque de games. Ele tem um Rush de estimação e considera a técnica do button mashing algo subestimado.

Sobre o Blog

Em Control Freak você vai ficar por dentro das curiosidades, bizarrices e polêmicas saudáveis do universo dos games.