PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Do Atari ao PlayStation: como nasceram os logotipos mais famosos dos games?

Victor Bianchin

15/01/2020 11h32

Visitante da Game Developers Conference (GDC) em março de 2015, no estande do Playstation (Josh Edelson/AFP)

Na semana passada, a internet foi tomada de assalto ergueu metade de uma sobrancelha em reação à revelação do logotipo do PlayStation 5, que é basicamente igual aos logos de seus antecessores, com apenas o número trocado.

Foi um prato cheio para memes, claro. E para que servem as coisas atualmente se não para gerar memes e fazer a gente rir no Twitter? Ninguém quer saber da sua marca não, tio, mas faz algo engraçado aí pra eu gravar vídeo e ganhar seguidores.

View this post on Instagram

 

Bastidores da ciração do logo do PlayStation 5! 😂 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📽 @gamingbible.

A post shared by Start (@start_uol) on

Mas, voltando ao assunto, eis algumas histórias legais por trás de logos famosos da indústria dos games.

1) PlayStation

O logo do PlayStation foi criado pelo designer japonês Manabu Sakamoto, o mesmo que criou o logo dos computadores da linha Sony Vaio.

Sakamoto deu uma entrevista à revista Game Informer no ano passado na qual falou mais sobre seu conceito para o logo:

"Naquela época, uma das maiores características do PlayStation era a capacidade de rodar 3D com polígonos. Então o objetivo do design do logo, naturalmente, era capturar a ideia de '3Dzice'. Eu estava, no entanto, determinado a evitar representações típicas do 3D, como adicionar volume aos elementos do design. O que eu queria focar era o senso de espaço com o eixo-z, algo sutil, mais parecido com uma ilusão de ótica. Teiyu Goto, que fez o design dos consoles PlayStation, era especialmente interessado em design de logos também e queria que ele [o logo] passasse um sentimento de 'diversão'."

via GIPHY

"A gente queria que tivesse esse sentimento de diversão, então as cores eram muito importantes. Eu escolhi essas cores primárias porque elas são tão simples que você consegue descrevê-las com palavras que todo mundo conhece: vermelho, amarelo, verde e azul. O verde precisou ser levemente ajustado para ter mais harmonia. De toda forma, eu acredito que essa simplicidade na comunicação é a chave para uma marca bem sucedida. O logo atual é monocromático, mas foi desenvolvido ao mesmo tempo que o outro como um substituto caso a representação multicolorida não pudesse ser alcançada."

2) Nintendo 64

Durante muito tempo, circulou na internet o rumor/teoria de que o logo do Nintendo 64 tinha exatamente 64 vértices, o que seria uma bela forma de a casa do Mario fazer uma autorreferência com seu console criado para ser o exterminador de PlayStations.

Em 2018, um usuário do Reddit resolveu colocar a teoria à prova e descobriu que ela é verdadeira: o logo do console realmente tem 64 faces e 64 vértices. Ele esclarece: "não é o número aparente de faces e vértices, e sim o número real de vértices e quads necessários para modelar o logo corretamente".

via GIPHY

Explicação rápida: em modelagem 3D, "faces" são as estruturas usadas para construir a superfície de um objeto. Elas podem ser triangulares ou quadradas ("quads").

A discussão, por incrível que pareça, rendeu centenas de posts. Se você curte brincar com Blender, vale dar uma olhada.

3) Electronic Arts (logo original)

Considerando a quantidade de pisadas na bola que a Electronic Arts costuma dar por ano, seria normal achar que é uma empresa nova, com seus 10 ou 15 anos de idade. Mas a EA já é uma veterana de 38 anos, tendo sido fundada em 1982 por um ex-funcionário da Apple.

O logo original da empresa, reproduzido acima, representa bem o que a computação gráfica era capaz de fazer em 1982. Ok, ninguém está julgando. O problema era o conceito: o quadrado representava o E, o triângulo representava o A e o círculo representava o mundo e as aspirações globais da empresa.

Se você era amigo dos caras da empresa, ok, fazia todo o sentido. Mas se você não era, o logo só parecia ser a inscrição gratuita e sem sentido das letras EOA.

Existe, inclusive, uma teoria de que a bola não foi colocada intencionalmente: ela simplesmente ficava aparecendo até que desistiram e deixaram ela lá. Pois é, gente, não importa o que Stranger Things diga pra você, os anos 80 não eram tão legais assim.

4) Sonic

Se você reparar bem, o logo do primeiro jogo do Sonic é um caso meio misterioso: as asas brancas aludem a alguma ave, a faixa tem um corte similar ao dos banners de propaganda rebocados por aviões, as estrelas remetem a patentes militares de Forças Aéreas e a textura dentro do nome "Sonic" imita a vista de um horizonte, com um contraste forte entre o céu azul e o solo marrom.

O que isso tem a ver com as aventuras de um ouriço velocista? Bem, nada. Mas há uma explicação, no mínimo, surreal.

O game designer Hirokazu Yasuhara e o designer de personagem Naoto Oshima contaram essa história na Game Developer's Conference (GDC) em São Francisco em março de 2018.

Oshima contou que era fascinado por aviões e pela arte de pintá-los para parecer que sua ponta era o nariz de um animal. Com base nisso, ele havia desenvolvido uma história de fundo para o Sonic que acabou nunca sendo usada no primeiro jogo. Nessa história, Sonic, o Ouriço, não era um personagem real: ele era uma criatura fictícia criada por uma mulher que era autora de livros infantis.

via GIPHY

Essa mulher, na história, era casada com um piloto de avião que era conhecido por voar depressa e que havia pintado a ponta de seu avião para parecer com o nariz de um ouriço. Em homenagem à esposa, o piloto teria colocado em sua jaqueta o emblema de Sonic. E o jogo que nós conhecemos do Sonic, na verdade, seria um game fictício ou uma história fictícia dentro dessa outra história fictícia.

Por isso, o logo do Sonic tem tantos temas aeronáuticos.

5) Ubisoft

O atual logo da Ubisoft foi apresentado em 2017 e é uma versão simplificada do logo "redemoinho" criado em 2003.

No comunicado em que mostrou o novo logo, a Ubisoft disse que "o redemoinho e a letra O são ambos deliberadamente criados para aludir a formas desenhadas à mão e representam qualidades humanas como entusiasmo, curiosidade e o grain de folie pelo qual a Ubisoft é conhecida". A expressão francesa "grain de folie" significa algo como "toque de loucura".

Se o "toque de loucura" significam os glitches de Assassin's Creed Unity ou de Ghost Recon Breakpoint, faz total sentido.

6) Super Smash Bros.

O primeiro Super Smash Bros. foi lançado em 1999, mas o significado do logo, que parece um número 4 rodeado por um círculo, nunca foi esclarecido.

Isso até dezembro de 2018, quando o canal oficial da Nintendo no YouTube postou um vídeo com o criador da série, Masahiro Sakurai, jogando o título mais recente, Super Smash Bros. Ultimate. A certo ponto do vídeo, o logo do jogo vira assunto e Sakurai finalmente explica o significado (em japonês).

A conta de Twitter @FarmboyinJapan fez uma tradução para quem não fala a língua. É dito que as linhas que se interseccionam representam o espírito de "crossover" da série e que o círculo dividido em quatro partes representa o multiplayer para quatro pessoas (que era o máximo de jogadores simultâneos que o jogo original permitia).

Faz todo o sentido, não?

7) Atari

O logo da pioneira empresa surgiu em 1972, mesmo ano em que ela foi inaugurada. Trata-se de uma letra A estilizada. Mas não só!

De acordo com o designer George Opperman, que criou o logo, o símbolo também alude ao jogo mais famoso da empresa, Pong. "As duas marcas laterais representam os dois jogadores em lados opostos, com a linha central da quadra de Pong no meio", disse ele.

via GIPHY

O logo da Atari foi reformulado várias vezes ao longo dos anos, mas as três faixas dissonantes permanecem até hoje.

8) Riot Games

A Riot, criadora do famoso League of Legends, foi criada em 2006 (era um mundo muito diferente nessa época) e tinha um conceito bem interessante para seu logo, que misturava uma fonte estilizada com o desenho de um punho fechado.

"Quando Marc e Brandon fundaram a Riot 12 anos atrás, eles precisavam de um logo para combinar com o nome. Precisava ser algo único e reconhecível, algo com 'punch'. E por isso o punho nasceu", diz o comunicado que a empresa lançou quando alterou seu logo no ano passado. "Punch" significa literalmente "soco" em inglês, mas também pode ser usado como gíria para "pegada" ou "impacto".

via GIPHY

"Depois de olhar para todos os lugares em que o logo é usado, nós decidimos separar o punho da palavra Riot", continuava o comunicado. "Isso não é uma novidade e nós já o fizemos bastante com nosso merchandising, nossas redes sociais e até o nosso site. Mas era importante que o punho fosse reconhecível (e tivesse boa aparência) sozinho".

Essa mudança, é claro, conversa com a tendência das marcas de simplificarem e planificarem seus logos para que eles funcionem melhor em apps de celular. É uma transformação visual causada pelos smartphones.

9) The Legend of Zelda (original)

No começo dos anos 1980, parte das críticas aos games era que as artes das caixas não faziam jus ao que os jogadores viam quando ligavam o jogo. Por isso, a Nintendo americana, traumatizada com o Crash dos Videogames de 1983, adotou uma política radical: todas as capas de seus jogos deveriam ter uma tela real do jogo. Desse modo, todos os consumidores saberiam com total certeza o que estavam comprando.

Entre os jogos inclusos nessa política estiveram Super Mario Bros., Excitebike e Duck Hunt. Ela durou de 1985 a 1987 e só acabou por um motivo: The Legend of Zelda.

O que aconteceu foi que, para a versão americana da primeira aventura de Link, lançada em 1987 nos EUA, o designer Timothy Girvin decidiu rejeitar a política do print screen e criou uma capa original que aludia aos elementos do jogo, como a chave e o coração. O logo americano, diferente do japonês, também era criação dele.

Além do design diferente, a caixa também tinha um toque de gênio – um pedaço recortado no canto superior esquerdo que revelava o cartucho dentro, cuja cor era dourada. Um game com cartucho dourado? Isso era algo inédito!

A estratégia deu bem certo e o primeiro Zelda se tornou um dos jogos mais vendidos do NES. Além disso, o logo de Tim Girvin acabou sendo a base para todos os logos da franquia até hoje.

10) Nintendo

Por incrível que pareça, o logo da Nintendo possui uma certa controvérsia a respeito do seu significado.

A versão oficial é que o nome da empresa se refere ao termo 「運を天に任せる」("un wo ten ni makaseru"), que é geralmente traduzido como "deixe a sorte para o paraíso" ou "deixe o destino para o paraíso".

A questão é que, em japonês, a empresa ainda usa os mesmos kanji de quando foi fundada em 1889: 任天堂. E aí cada um dos três kanjis pode trazer significados diferentes para "Nintendo".

Vamos começar com "nin" (任). Esse kanji pode significar "permitir fazer" ou então "obrigação". Já o "ten" (天) literalmente significa "paraíso". Mas ele também pode aludir ao Tengu (天狗), uma criatura da mitologia japonesa.

A Nintendo, originalmente, fabricava cartas de baralho. Um dos primeiros produtos comercializados pela empresa, ainda no século 19, foi a coleção de cartas "Tengu", que basicamente era um deck de baixa qualidade (portanto barato) de hanafuda (variedade de baralho japonês que usava imagens em vez de números).

O nome Tengu não foi escolhido por acaso – no Japão, esse demônio estava associado ao hábito dos jogos de azar. Isso porque o Tengu tem um nariz grande e a palavra japonesa para nariz ("hana") é a mesma que para flor ("hana"). As cartas de hanafuda da Nintendo usavam o kanji para flor, já que as imagens do baralho eram todas de flores. Por isso, o termo "ten", o demônio "Tengu" e os jogos de azar estavam correlacionados.

Por último, temos o "do" (堂), que significa templo ou santuário. Somando esses três significados distintos, poderíamos interpretar que "Nintendo" significa algo como "o templo dos jogos de azar" ou "a empresa que pode fazer jogos de azar".

via GIPHY

E ainda tem mais. O repórter americano Jake Adelstein entrevistou duas pessoas da Yakuza para saber o que elas achavam que o "nin" em Nintendo significava. Eles disseram que entendiam o "nin" como vindo de "ninkyodo" (任侠) ou "modo cavalheiresco".

A Yakuza, Adelstein explica em seu livro Tokyo Vice, não se considera um grupo criminoso, e sim humanitário. Portanto, ela tem o cavalheirismo como um sinônimo. E, para os dois entrevistados, a mesma associação feita pela Yakuza é feita pela Nintendo em seu nome.

Tudo isso é especulação, já que a idade secular da Nintendo faz com que nem mesmo o bisneto do fundador, Hiroshi Yamauchi, saiba o exato significado. Mas é divertido saber que a casa do Mario talvez tenha ligações com o crime em seu nome.

BÔNUS: Você também não acha que o logo de Resident Evil 6 parece uma girafa recebendo sexo oral?

Agora você não consegue mais não ver.

Sobre o Autor

Victor Bianchin é jornalista, já foi editor da revista Mundo Estranho e escreveu um almanaque de games. Ele tem um Rush de estimação e considera a técnica do button mashing algo subestimado.

Sobre o Blog

Em Control Freak você vai ficar por dentro das curiosidades, bizarrices e polêmicas saudáveis do universo dos games.

Control Freak